Home » Manchetes » Contratura Capsular na cirurgia plástica

Contratura Capsular na cirurgia plástica

  • Problema responde por quase 40% dos casos de troca de implante mamário
  • Classificação médica define 4 níveis de contratura capsular
  • Prótese com revestimento contribui para evitar a alteração

Quando o assunto é cirurgia plástica para aumento de mamas, é comum ouvir sobre casos de contratura capsular, que pode atrapalhar o sonho das mulheres que colocaram próteses. Mas, existe como controlar esse problema? Por que ocorre? Tem tratamento ou a única saída é remover as próteses implantadas nos seios? Para responder essas questões, conversamos com Dr. Alexandre Mendonça Munhoz (CRM-SP 81.555), mestre e doutor em Cirurgia Plástica na área de Cirurgia Mamária pela Faculdade de Medicina da USP, e Membro Especialista e Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que nos forneceu esclarecimentos detalhados sobre o assunto. Acompanhe!

1. O que é contratura capsular?

A contratura capsular é definida como a perda da elasticidade da cápsula que envolve o implante (prótese) de silicone. Habitualmente, é formada por tecido conjuntivo (fibrose) e é um fenômeno natural, após qualquer cirurgia que envolva materiais sintéticos. Processos semelhantes são observados em materiais de síntese óssea (pinos), implantes dentários, marca-passo, ente outros. Como uma ação de defesa do organismo, o sistema imunológico desenvolve uma cicatriz interna sob a forma de várias camadas sobre a prótese. Quando essa reação é muito intensa ocorre maior produção de fibrose, que incide em uma menor elasticidade desta cápsula, o que caracteriza o processo de contratura (maior rigidez).

É, atualmente, a complicação mais freqüente pós-cirurgia de implante mamário e está diretamente relacionada ao tempo de uso do implante. Mulheres com próteses há mais de 20 anos apresentam incidência de quase 70% de contratura capsular. Já a taxa de incidência de contratura com menos de cinco anos de colocação do implante é por volta de 5-8%. Hoje, e segundo alguns estudos clínicos, a contratura capsular responde por quase 40% dos casos de troca de implante (mamoplastias secundárias) e 70% dos casos de retirada definitiva do implante.

2. Após a colocação do implante mamário, o que pode levar o organismo a desenvolver a contratura capsular?

O fenômeno de fibrose é normal, como explicamos, e ocorre naturalmente após qualquer cirurgia. Já o desenvolvimento da fibrose mais intensa e com presença de contratura (perda da elasticidade) apresenta alguns fatores relacionados e predisponentes. Entre estes podemos citar, principalmente, o tempo de uso do implante e a qualidade do material. Outros aspectos relacionados ao desenvolvimento de contratura são: a presença de infecção clínica e subclínica, complicações pós-operatórias como hematomas, seromas, trauma cirúrgico intenso (cirurgias mais amplas como mastectomias), rompimento do implante com extravasamento de silicone para os tecidos vizinhos e a presença de radioterapia nos casos de reconstrução pós-câncer. A superfície do implante de silicone também é um fator determinante na produção da contratura capsular.

3. Então, podemos dizer que o tipo de textura utilizada nas próteses mamárias tem influência no desenvolvimento da contratura?

É bem conhecido atualmente que as superfícies texturizadas apresentam inúmeros poros microscópicos e com distâncias e profundidades pré-estabelecidas e que influenciam no comportamento da fibrose pós-operatória. Um interessante estudo publicado em 2006 na revista americana Plastic and Reconstructive Surgery avaliou por meio de meta-análise, mais de 90 outros estudos realizados entre 1966 e 2004. Em todos estes estudos pesquisou-se o tipo de revestimento do implante e a incidência de complicações pós-operatórias, como a contratura capsular. Neste estudo em questão, os autores observaram que os implantes de revestimento liso apresentaram cinco vezes maior incidência de contratura capsular que os implantes texturizados, configurando-se assim a textura como um fator protetor para o desenvolvimento deste tipo de complicação. Hoje, sabe-se que os estudos de meta-análise apresentam alto peso epidemiológico uma vez que avaliam casuísticas expressivas e permitem conclusões mais corretas e com maior poder estatístico.

4.  Existem níveis de contratura capsular? (menos intensa, mais intensa)

De maneira geral, as mulheres se queixam em graus mais leves de incômodo e perda da elasticidade da mama. Em graus maiores de contratura, há um endurecimento e assimetrias entre as duas mamas. Em um grau mais avançado pode ocorrer dor ao repouso, limitações para atividades físicas e perda do resultado estético, com deslocamentos do implante. Um autor americano chamado Baker classificou na década de 80 a contratura capsular em quatro níveis de acordo com os sintomas e o exame físico das mamas, conforme denominação abaixo:

Baker I: as mulheres sem sintomas locais e, ao exame físico, não há alterações como assimetrias ou deslocamentos. As mamas são macias e não há incômodo na palpação;

Baker II: a mama com contratura é menos elástica, podem ocorrer pequenos incômodos e o implante é sentido na palpação. Visualmente não há alteração;

Baker III: a mama com contratura é mais dura, o implante pode ser visto e sentido na palpação e há assimetria em relação a outra mama;

Baker IV: existem todas as alterações do III acrescido de dor e assimetria grave, com perda do resultado.

5. No momento da colocação da prótese mamária existe algum procedimento clínico ou medicamento que ajude a prevenir o desenvolvimento da contratura capsular?

Medidas preventivas para a contratura capsular têm como finalidade promover a menor reação possível do material sintético (o implante) com o organismo. Desta forma, deve-se executar uma técnica cirúrgica aprimorada, delicada e com menor trauma ao organismo. Por conseqüência, técnicas menos agressivas também reduzem a incidência de hematomas e seromas, que são também vinculados à contratura.

Relacionado com a infecção, deve-se prevalecer o controle absoluto da esterilização da cirurgia, incluindo hospital, materiais e equipe cirúrgica. Realizam-se também aplicação de antibióticos sistêmicos pela via endovenosa durante e após a cirurgia com intuito de prevenir a infecção. Introduzida pela Universidade do Texas pelo Dr.William Adams e publicada em 2007 na revista Plastic and Reconstructive Surgery, aplica-se, junto com o implante de silicone, uma solução que contêm três antibióticos com objetivo de evitar a infecção subclínica no implante e o desenvolvimento da contratura. Além dessas medidas, deve-se tomar todos os cuidados pós-operatórios habituais como repouso relativo, alimentação adequada, evitar o cigarro e curativos adequados com objetivo de favorecer a cicatrização e prevenir eventuais complicações.

6. Qual o aspecto da mama quando há uma contratura capsular? E a prótese como fica? Dependendo do grau da contratura, a prótese pode vazar seu conteúdo?

As repercussões clínicas da contratura são dependentes da intensidade da mesma. Em graus mais leves (Baker I), as mamas são praticamente normais e não há distorção ou assimetrias. Já em níveis mais avançados (Baker III-IV), podem ocorrer assimetrias importantes, deslocamento da mama e perda do resultado estético. Em relação à prótese, quanto maior o nível da contratura, maior a pressão sobre o implante. Usualmente podem ocorrer ondulamentos pequenos em contraturas menos intensas ou até dobras em contraturas maiores e com deslocamento do implante. Contraturas graves podem levar a um desgaste mais intenso do implante e, em última instância, ao seu rompimento e extravasamento do silicone. Alguns trabalhos clínicos mostram maior incidência de ruptura do implante em graus mais avançados de contratura. Todavia, não necessariamente existe uma relação de causa e efeito uma vez que umas das causas da contratura é o extravasamento do silicone. Desta forma, em algumas situações, o implante pode se romper pelo tempo de uso prolongado, extravasar para a glândula mamária e gerar um processo inflamatório local, causando assim a contratura capsular. Em outras situações, a contratura desencadeada por outras razões pode levar a ruptura do implante.

7 .Existe tratamento não invasivo para combater a contratura capsular ou somente a cirurgia pode ser a saída para estes casos ?

A presença de contraturas capsulares em graus mais leves como Baker II podem ter melhora parcial com emprego de procedimentos não invasivos como massagens e medicações. Realizado por terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas, a massagem externa tardia orientada e com aplicação de vibrador e/ou ultrassom pode amenizar ou até solucionar alguns quadros de contratura leve/moderada. Em algumas situações específicas, existem medicações como os inibidores de receptores de leucotrienos, que são mediadores químicos inflamatórios e que intermediam o processo de cicatrização em volta do implante e o desenvolvimento da contratura. O leucotrieno, em específico, é produzido pelos leucócitos e promove inflamação (fibrose) e contração do músculo liso. Utilizado inicialmente para o tratamento da asma pelo fato de relaxar a musculatura lisa dos brônquios, além de reduzir a inflamação, os inibidores, de 20 ou 10mg, ministrados um ou duas vezes ao dia mostraram, também em trabalhos experimentais, uma atuação na inibição da produção da fibrose em nível celular. Isto se deve ao fato de atuarem como antagonistas nos receptores deste mediador químico. Nestes casos, o ideal é iniciar a medicação logo após a cirurgia e mantê-la por, no mínimo, 90 dias com objetivo de inibir a formação da contratura. Como efeito colateral, há relatos de disfunção hepática em raros casos e desta forma exames laboratoriais devem ser realizados periodicamente. Todavia, até o presente momento, as evidências clínicas sobre os reais efeitos destas medicações são pequenas e baseadas em séries clínicas iniciais com número limitado de casos. Estudos futuros são necessários para se avaliar a sua eficácia e segurança. Até o presente momento, o melhor tratamento ainda consiste na prevenção.

 

Alexandre Mendonça Munhoz(CRM-SP 81.555) – Cirurgião Plástico

Graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e residência médica em cirurgia geral e plástica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP. Com Mestrado e Doutorado em Cirurgia Plástica na área de Cirurgia Mamária pela Faculdade de Medicina da USP, Dr. Munhoz é Membro Especialista e Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e membro Consultor do corpo de revisores internacionais das revistas americanas Annals of Plastic Surgery e Plastic Reconstructive Surgery. Além disso, o especialista participa do corpo clínico dos Hospitais Sírio-Libanês, Albert Einstein, Oswaldo Cruz e São Luiz. O cirurgião também foi Coordenador do Grupo de Reconstrução Mamária do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo no período 2000-2009.

Com uma intensa atuação acadêmica, Dr. Alexandre possui 92 trabalhos científicos publicados em jornais e revistas científicas do meio médico, sendo que 50 estudos estão indexados no www.pubmed.com (site da biblioteca médica norte-americana). O especialista já escreveu 26 capítulos de livros, sendo que 8 deles integram livros internacionais.

 

Veja Mais: http://www.blogizazilli.com/index.php/medicina/contratura-capsular-prevencao-e-tratamento

30 Responses to Contratura Capsular na cirurgia plástica

  1. Valeria Papini

    4 de dezembro de 2010 at 11:31

    Fiz uma cirurgia de amento de mamas há 2 anos e meio, agora este mês antes da mestruação percebi que um deles estava com maior tamanho, mais dolorido e com as veias mais aparentes. Isso pode ser contratura muscular ou uma manifestação da TPM. No mês passado tomei 2 pilulas do dia seguinte de dose unica. Elas podem provocar estas reações?

  2. Iza Zilli

    8 de março de 2011 at 19:42

    Querida, você tem que procurar um médico de sua confiança.O melhor é ir em três médicos, para ter uma melhor avaliação. Melhoras.

  3. katia

    20 de novembro de 2011 at 16:31

    Fiz mastectomia ha 4 anos tiver cascinoma insitus 0,5 na mama esguerda cologuei proteses de sali sofro desde o dia que cologuei mas o meu medico desse que esso iria passar espero ate hoje.tenho contraturas , aderencias descobri que era isso atraves da internete . estou enloguecida não sei o que fazer com tantas dore e o pior e que ninguem acredita pois sou uma mulher frote que acredita em deus e sei que no momento certo Deus min mandara um medico que eu diga o que devo fazer para amenizar essas dores

  4. Iza Zilli

    21 de novembro de 2011 at 09:20

    Olá Katia
    Como é terrível sentir dor. Como gostaria de poder te ajudar, mas não sou médica, sou jornalista.
    Katia, você tem que procurar a opinião de outros médicos. Tenho a certeza que com tua fé, pedindo muita luz a Deus, ele não te faltara, e você vai encontrar o médico certo para terminar com sua agonia.
    Eu acredito em você.
    Abs

  5. Lais

    7 de fevereiro de 2012 at 14:30

    coloquei prótese em junho de 2011 e no dia
    5/02/12 quando acordei sentir como se a prótese
    da mama direita tivesse decido. fui no meu cirugião
    e ele disse que é normal, que era uma capsula e que eu fizesse
    massagens que melhoraria. mas quando eu fui estudar o caso pela internet
    percebi que o meu era o Baker III, porque houve alteração na posição da
    prótese (baixou). Quero saber se realmente só as masagens resolverá o meu problema.

  6. Iza Zilli

    21 de fevereiro de 2012 at 00:14

    Olá Lais
    Desculpe, mais não podemos passar informações médicas, só noticia-las.Procure um médico de sua confiança.Fé, vai dar tudo certo.
    Abs
    Redação

  7. Iza Zilli

    12 de maio de 2012 at 17:18

    Olá Belinha
    O Blog só presta informações jornalisticas. Não podemos e nem temos competência para opinar sobre o assunto.
    Verifique no Blog , no espaço Medicina, onde vários médicos tem seus e-mails exibidos. Escreva para eles.
    Hoje, tem uma matéria nova obre o assunto.
    Abs
    Redação
    Blog Iza Zilli

  8. Rosangela Campos

    19 de maio de 2012 at 23:54

    Fiz uma cirurgia de mama só para tirar o excesso de pele,e fez fibrose na aureola esquerda,só que a cirurgia foi dia 24/02/2012 e eu fiz 20 drenagens e 12sessoes de ultrassom mas não resolveu nada ficou uma bolinha de mais ou menos 1cm de diâmetro muito dolorida que mal da para tocar.Deitar de bruço nem pensar,vc acha que isso vai parar de doer?A medica mandou apertar ,eu tenho feito isso após o banho mas só esta aumentando a dor a cada dia.Me de sua opinião.Obrigada.U

  9. Iza Zilli

    20 de maio de 2012 at 14:34

    Olá Rosângela
    O Blog é um veiculo de informação, não podemos e não temos condições de responder questões de ordem médicas.
    Rosângela, nos artigos médicos, sempre deixamos disponíveis o e-mail do médico que escreveu a matéria.
    Então, copie a tua pergunta , e envie para o e-mail do médico que escreveu a matéria. Ou para outros cirurgiões
    plásticos que escrevem no Blog.Caso não obtenha resposta, nos informe.
    Acreditamos que você vai ser atendida.Uma outra solução, é consultar outra médica, para uma segunda opinião.
    Vai dar tudo certo.
    Um abraço.
    Blog Iza Zilli

  10. Matilda Stitt

    2 de junho de 2012 at 23:00

    We’re thankful to provide a great origin link also

  11. divina

    4 de junho de 2012 at 19:48

    coloquei protese ja faz 1 ano e 6 meses desde quando coloquei uni tanto sentia dores como fisgadas meu medico disse k era normal de ums 4 meses pra ca meu peito esquerdo ta duro inchado e com dores tou desesperada me ajude tou fora do br e nao tenho como fazer aki e nao posso ir no br agora de imediato o k eu devo fazer

  12. Iza Zilli

    5 de junho de 2012 at 09:04

    Olá
    Primeiro, não entre em panico, você vai conseguir resolver o teu problema, que não é só teu, mas de varias mulheres que relatarão um problema parecido.
    Amiga, o Blog não pode prestar consultas, nem temos condições para tal, nosso trabalho é jornalistico, prestamos o serviço de informar.Mas, no espaço Medicina,
    do Blog, as matérias sempre acompanham o e-mail do médico que escreveu o artigo. Procure entrar em contato com o médico, e explique seu problema.
    Outra dica, tente entrar em contato com a embaixada brasileira, eles poderão te orientar, ou procure uma unidade da Cruz Vermelha, também pode ser de grande ajuda.
    Vai dar tudo certo.Esperamos ter te ajudado, força amiga, não perca a tua fé.
    Abs
    Blog Iza Zilli

  13. Loree Ramos

    14 de junho de 2012 at 15:05

    What specifically I was trying to find, and very properly spelled out.

  14. Versie Bourke

    31 de julho de 2012 at 02:54

    info. I am just book-marking and can be tweeting this type of in order to my personal fans! Wonderful blog site along with superb styling.

  15. ceconsult.hu

    10 de abril de 2013 at 00:50

    Thank you, I have just been searching for info about this
    topic for ages and yours is the best I have came upon so far.

    But, what concerning the conclusion? Are you certain concerning the supply?

  16. firmware download

    26 de novembro de 2013 at 16:04

    Thank you for this exceptional discuss!

  17. vania

    21 de dezembro de 2013 at 07:49

    vcs ñ ajudam em nada pq existem ?desculpe a sinceridade mas me lembram muito essas matérias sensacionalistas que n ajudam o povo em nada e somente a vcs mesmo.

  18. karla

    1 de fevereiro de 2014 at 15:18

    Olá,
    em fevereiro de 2007 fiz uma plástica na mama para retirada de pele, levantar e colocar prótese, enfim, consertar o que a grande perda de peso ocasionou nas mamas. Ha 1 ano e meio senti uma espécie de bolha na mama esquerda, quando aperto, parece que estou apertando a própria prótese, pois afunda e volta nos meus dedos. É uma sensação muito estranha e ruim, dependendo a posição que fico, essa bolha torna-se dura. Três dias atrás, descobri outras pequenas bolhinhas no lado de baixo da mama direita. Em síntese, sinto as próteses, que ora tem aspecto de bolhas, ora a tal bolha que é bem mole, fica endurecida. Fiz uma ultrassonografia 1 ano e 4 meses atrás, e deu encapsulamento leve. Vejo que a situação piorou de quando fiz esse exame. Minha pergunta é: encapsulamento é o mesmo que contratura? encapsulamento é caso cirúrgico? a fábrica da prótese, em caso de encapsulamento, fornece outra pela garantia vitalícia?

    Muito obrigada pela atenção.

  19. IandZ

    3 de fevereiro de 2014 at 02:51

    Plá Karla
    O Blog Iza Zilli é somente um portal de notícias.
    Não podemos e nem temos condições para avaliar assuntos médicos.
    Por favor visite o site http://www.revistavigor.com.br/2013/02/03/contratura-capsular-na-cirurgia-plastica-causas-tratamento-e-prevencao/ para dissipar suas dúvidas.
    Depois entre em contato com o Dr.Dr. Alexandre Mendonça Munhoz no seguinte site:
    http://www.crisalix.com/pt/diretorio/cirurgiao/alexandre-mendon-a-munhoz
    Espero ter ajudado.
    Fé, vai dar tudo certo.
    Abs

  20. vanessa sobreira da silva

    23 de abril de 2014 at 15:48

    ola tenho silicone a 12 anos e a 8 meses uma mama encapsulou mas nao tenho dores por motivo financeiros so vou poder tirar no fim de ano sera q pode espera mais uns 8 meses pra troca?

  21. IandZ

    30 de abril de 2014 at 03:11

    Olá Vanessa
    O Blog é apenas informativo, não podemos e nem temos condições de avaliações médicas.
    Entre no Blog, e vá no espaço medicina, lá Vc vai encontrar vários cirurgiões plásticos, escreve um e-mail para o que Vc achar mais conveniente ( são todos muito competentes ) e espere uma resposta.
    Abs
    Blog Iza Zilli

  22. evelin

    5 de maio de 2014 at 20:40

    Katia

    eu tive o mesmo problema que o seu tive contratura já no primeiro ano, fui ao ´meu médico e ele disse que não era nada grave, e que podia passar, estou com dor nos dois seios agora e só agora depois de 8 anos que vou trocar….

  23. Janaina

    11 de maio de 2014 at 17:18

    Olá, coloquei silicone nos seios há 2 anos e meio, tive um filho e agora parei de amamenta-lo com 8 meses porém um dos seios está bem mais rigido q o outro, o outro voltou ao normal e o esquerdo bem diferente, ja faz 1 meses q parei de amamentar achei q fosse por causa do leite, mais me parece q não é… estou preocupada, será q pode ser encapsulamento? obrigada

  24. IandZ

    14 de maio de 2014 at 15:16

    Olá Janaina
    O Blog é apenas informativo.Não podemos e nem temos condições para avaliações médicas. Procure no Blog o espaço Medicina, onde existem vários cirurgiões plásticos , de ótima reputação.Envie sua pergunta a um dos e-mails, abaixo de suas matérias, que Vc será atendida.
    Abs
    Blog Iza Zilli

  25. TELMA COELHO

    20 de maio de 2014 at 18:19

    Fiz uma troca de protese mamária em dezembro de 2013. Estou sentindo dores na mama esquerda e estou percebendo leve contratura. A mama direita está como se nem houvesse prótese. Fiz todas as 10 drenagens recomendadas pelo médico, repouso e tudo mais.
    A minha pergunta é se com mais massagens / ultrassom posso melhorar este quadro e se tem alguma coisa que eu possa fazer para escapar da troca da prótese.

  26. TELMA COELHO

    20 de maio de 2014 at 18:34

    Já entendi, estava lendo acima e vi que vocês não respondem nada de duvidas, não sei nem para que serve este espaço aberto!! Não precisam nem responder minhas dúvidas.

    Leve engano!

    Melhor fecharem esta porta, deixando aberta, as pessoas acham que terão resposta.

    Grata

  27. IandZ

    13 de junho de 2014 at 19:56

    Oi Telma, me desculpe mas o nosso blog é informativo e não temos a minima condição de dissolver dúvidas que neste caso deverão ser respondidas por um profissional da área. Tenho certeza que este é o procedimento certo e você será devidamente atendida. Abraços Iza Zilli

  28. IandZ

    13 de junho de 2014 at 20:08

    Só um profissional competente em sua área lhe poderá responder.

  29. IandZ

    26 de junho de 2014 at 09:30

    Olá Dione
    O Blog Iza Zilli é apenas um veiculo de divulgação de notícias, não podemos e não temos condição de fazer avaliação médica.
    No espaço Medicina do Blog, existem vários cirurgiões Plásticos, que disponibilizam seus e-mails para esclarecer dúvidas dos leitores.
    Dione, envie um e-mail com suas dúvidas a um especialista.
    Abs
    Blog Iza Zilli

  30. IandZ

    3 de julho de 2014 at 15:04

    Pode falar com o Dr Gerson Kohler que escreve para o nosso blogizazilli.com. Ele é fantástico e poderá te direcionar ok?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>